Empatia e Cooperação na BNCC
Veja conosco Empatia e Cooperação consideradas dentro do conjunto de valores e atitudes na BNCC. Primeiramente, é possível ensinar alguma pessoa a ser empática e cooperativa? Competências socioemocionais podem ser conteúdos escolares?

Empatia e Cooperação na BNCC

Como Empatia e Cooperação na BNCC são Competências?

Veja conosco Empatia e Cooperação consideradas dentro do conjunto de valores e atitudes na BNCC.

Primeiramente, é possível ensinar alguma pessoa a ser empática e cooperativa? Competências socioemocionais podem ser conteúdos escolares?

Vejamos a descrição da Competência Geral 9. Empatia e Cooperação:

Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza. (BNCC, p. 10)

A fim de responder nossas perguntas, com essa descrição percebemos que a ideia é o exercício de colocar-se diante das outras pessoas, para agir com consideração diante de conflitos.

Assim, acreditamos que esses valores e atitudes não são medidos como conteúdos, por outro lado, são práticas cotidianas.

Empatia e Cooperação no ambiente escolar

Considerando a escola como espaço dialógico, é difícil imaginar que a Cooperação não seja um pressuposto.

Assim, crianças, jovens e pessoas adultas cooperam entre si, respeitando a diversidade de tempos, capacidades e vontades para alcançar objetivos pessoais e coletivos.

Com esse tipo de respeito, praticamos a Empatia.

Desse modo, a professora e o professor estão com a chave para a abertura de espaços empáticos e cooperativos, primeiro servindo de exemplos, valorizando as diferenças, depois promovendo atividades que coloquem esses valores em prática.

Objetivamente, criando grupos para execução de tarefas ou desenvolvimento de projetos, o equilíbrio na escolha garante a percepção das diferenças e soluções para resolução de diferentes conflitos.

Essa criação de grupos, por si só, é uma oportunidade para desenvolver habilidades de negociação para melhoria do ambiente pedagógico. Refletindo na capacidade de atuações futuras na vida adulta.

Pois, todas as participações geram conhecimentos cognitivos e socioemocionais.

Quem sabe muito ensina quem sabe menos, quem sabe menos ensina quem sabe muito quando acreditamos que o conhecimento é diverso em dimensões físicas, objetivas, subjetivas e emocionais! 😍

A Competência 9 na Vida

Ora, é impossível imaginar uma sociedade saudável e equilibrada sem empatia e cooperação.

Infelizmente, em tempos de polarizações radicais e catástrofes como a pandemia da Covid-19, muitas vezes o bombardeio negativo parece mais poderoso do que as boas novas.

No entanto, sabemos que não é bem assim. Acima das atrocidades, nós, como grupo humanizado, conseguimos superar as dificuldades.

É só ver a quantidade de campanhas pela vida, pelo equilíbrio ambiental, pela valorização das diversidades sociais e suas representatividades.

(como referência sugerimos uma entrevista com a ativista indígena Célia Xakriabá sobre empatia)

Tudo bem, pode parecer romântico e utópico acreditar que isso é maior que o seu contrário. Porém “é melhor ser alegre que ser triste”, nos ensinou Vinícius com o Samba da Benção.

(No entanto, deixamos nossa ressalva para os versos originais da canção, um tanto machistas, por isso indicamos a versão com Maria Bethânia)

Afinal, é essa alegria romântica e utópica que acende as luzes da alteridade em nossos corações, compreendendo o impacto de nossos comportamentos nas demais pessoas e no planeta.

A vida é cheia de conflitos e tristezas, mas nada é mais forte que nossos diálogos, mediações e compreensões respeitosas para a criação de nossos sambas exaltando a esperança 😉

Igualmente, acreditamos que outra competência muito importante é a que discute o Autoconhecimento, pois a partir do conhecimento de nós, entenderemos outras pessoas.

Sabemos que às vezes tem gente que nos tira do sério, parecendo que nenhuma conversa resolve, porém isso é outra história, para outro post! 😅

Pra finalizar, conta aqui pra gente, quais são suas práticas para exercitar a Empatia e a Cooperação?

Francisley da Silva Dias

Mais conhecido como Francis, é Educador, Professor de Língua Portuguesa Brasileira, Preparador, Revisor e Tradutor de textos; acredita na Educação e nas Artes como essenciais para os desenvolvimentos sociais.

Deixe uma resposta