Inteligência Intrapessoal – Autoconhecimento.
Essa imagem representa a relação entre o cérebro e o equilíbrio.

Inteligência Intrapessoal – Autoconhecimento.

Inteligência Intrapessoal: a importância de nos conhecermos (autoconhecimento) atravessa todas as marcas do tempo.

O autoconhecimento é uma ferramenta necessária e poderosa para revelar a consciência sobre nossas dificuldades, anseios, capacidades e inteligências.

A Inteligência Intrapessoal nos leva à reflexão de que precisamos nos conhecer para podermos perceber quais são nossos limites e quais são nossas capacidades para romper alguns deles.

Portanto, o autoconhecimento é requerido no exercício constante de reconhecer nossas potencias, para nossa autorrealização.

Vale ressaltar que na Teoria das Inteligências Múltiplas, desenvolvida por Howard Gardner, há a consciência de que não somos inteligentes em todas as áreas completamente.

Entretanto, podemos até desenvolver habilidades em todas elas, mas há inteligências que são mais fluídas, agradáveis e desenvolvidas.

Continuando, vimos que a Inteligência Interpessoal nos garante o espaço de relação com as outras pessoas, enquanto nos coloca em um lugar de respeito e empatia para conviver e aprender bem em conjunto com nossa humanidade.

Em complemento, a Inteligência Intrapessoal ganha um valor de destaque, pois é com ela que vamos nos preparar internamente para lidar com as diferenças.

As diversidades e adversidades apresentadas por nós, para nós, e apresentadas por outras pessoas para nós – como ouvimos, lemos e interpretamos as ações?

Acima de tudo, a resposta pode ser: a partir do que sabemos sobre nós… Ou melhor, a partir de quem nós somos.

.Muito mais, poderemos perceber quais são nossas inteligências – aqui estamos considerando as 9 Inteligências propostas pela Teoria de Gardner – temos um post para cada uma delas! 😉

A Inteligência Intrapessoal e a Educação

Quanto mais sabemos sobre nossa constituição e formação, mais entendemos nossos sentimentos, intenções, vontades e ações.

Por exemplo, grande parte da nossa personalidade é constituída na infância. Você pode auxiliar os seus filhos tomando alguns cuidados.

Entretanto, educar é complexo, toda mãe e todo pai cometem danos emocionais, por mais que se esforcem para que isso não aconteça.

Com a Inteligência Intrapessoal em desenvolvimento (já que somos seres em constante transformação), podemos aceitar quais são as limitações que merecem mais atenção, pois podem ser superadas.

Toda superação é valiosa! O que pode parecer fácil para uma pessoa pode ser um grande desafio para outra.

Por isso, devemos tomar cuidado com comparações! A comparação correta é a de um indivíduo com ele próprio, ou seja, é importante analisarmos o nosso desenvolvimento nos comparando com nós mesmos em um diferente momento da vida.

O mesmo serve quando estamos educando.

Podemos considerar que também há as limitações que apresentam mais dificuldade de superação, e talvez nem sejam superadas completamente. Se temos consciência disso, não sofreremos tanto… 😅

Geralmente quando começamos a estudar autoconhecimento, em um primeiro momento, temos a impressão de que iremos resolver todos os nossos problemas do dia para a noite.

Porém, com o passar do tempo, percebemos que é um processo gradativo, não é uma chave que simplesmente vira do dia para a noite.

É importante ressaltar que o processo também não é linear, nosso desenvolvimento é cheio de altos e baixos, isso faz parte do processo.

Podemos acolher nossas dificuldades, valorizando o que temos forte e que realmente valem o investimento de energia. Quais os reconhecimentos que desejamos para nós?

Como desenvolver a Inteligência Intrapessoal

Portanto, a Inteligência Intrapessoal pode ser desenvolvida por meio de técnicas meditativas, de atendimentos psicológicos, psicanalíticos, e também pela confiança na família e nas amizades.

Em outras palavras, abrir-se confiando em pessoas que estejam dispostas a nos ouvir, para nos ajudar nas nossas elaborações sobre nós é essencial – uma boa conversa sincera e segura revela muito sobre quem somos.

Algumas palavras-conceitos são essenciais para a Inteligência Intrapessoal: Autoconhecimento, Autodisciplina e Autoestima.

Você pode desenvolver cada uma delas e todas ao mesmo tempo, pois elas estão conectadas.

Autoconhecimento para se reconhecer e se fortalecer, Autodisciplina para se desenvolver e Autoestima para entender que não podemos ser inteligentes em tudo, mas podemos nos sentir bem com nossas aptidões.

Me conheço, me controlo e gosto de mim! 😍

Se controlar não significa reprimir sentimentos. Uma pessoa pode sentir, mas por compreender que esse sentimento é dela, consegue controlar reações negativas que podem machucar amigos, colegas e familiares.

E todo esse Autocuidado não é apenas em benefício próprio, é para que possamos agir no mundo com mais integridade, respeito, compromisso, lealdade, ética, justiça e inclusão.

Temos a impressão de que se entrarmos em contato com as nossas negatividades iremos afetar negativamente nossa autoestima. A questão é que nossas negatividades existem, independente de olharmos para elas ou não.

Conseguimos mudar somente o que conhecemos, então o primeiro passo é reconhecer.

O segundo passo pode ser nos perdoarmos, nos livrarmos da culpa para seguirmos em frente com olhar atento para não repetirmos os mesmos padrões.

Em primeiro lugar…

Cada um tem o seu caminho em busca da felicidade! Psicólogos, psiquiatras e terapeutas são profissionais que podem nos auxiliar nesse processo.

Muitas pessoas buscam esse tipo de apoio na religião, não existe certo nem errado, a busca é individual.

Ou seja, essa inteligência pode ter uma relação com a Inteligência Existencial.

Hoje em dia existem diversos grupos, técnicas e linhas de desenvolvimento desse tipo de inteligência.

Para finalizar, o combustível para o “cérebro intrapessoal” é a paciência e a perseverança!

A Teia Multicultural é uma escola que desenvolve essa inteligência, existem diversos exercícios práticos que auxiliam nesse desenvolvimento…

Praticamos com alunos, educadores e até com os familiares que se dispõe.

E você, como tem feito para se entender, se equilibrar e se gostar mais?

Conte aqui pra gente!

Colab Francis e Lucas

Esse post foi escrito de maneira colaborativa pelo professor de língua portuguesa brasileira Francisley da Silva Dias e pelo professor de marketing e empreendedorismo Lucas de Briquez.

Deixe uma resposta